AMÉRICA DO SULHuarazPERURoteiros e Idéias

Chavín de Huantar, lagoa Querococha e o interior peruano

Pouco havia ouvido sobre o complexo arqueológico de Chavín de Huantar antes de ir ao Peru. Tomei um pouco de conhecimento sobre o lugar quando cheguei a cidade de Huaraz, pois é de lá que saem os tours para Chavín. Mas não esperava visitar o lugar, durante os dias que ficaria em Huaraz o roteiro era fazer trilhas pelos lindos lagos da região.

Fiz a trilha da Lagoa 69 e no dia seguinte iria fazer a trilha para a Lagoa Churup, porém o destino mudou meus planos. Depois da trilha pela Lagoa 69 estava realmente cansada, com os pés machucados e sofrendo com os efeitos do saroche, jamais ia dar conta de subir e descer montanha no dia seguinte.

Foi então que o simpático dono do hotel me falou sobre o complexo de Chavín, dizendo que teria uma excursão no dia seguinte. Para dizer a verdade não fiquei muito animada com as fotos que vi, me parecia uma excursão meio chatinha, mas era isso ou ficar no hotel porque em Huaraz não há muito para se ver e eu já havia andado por toda a cidade.

Então na manhã seguinte entrei na excursão para Chavín, e esse se tornou um dos passeios onde mais aprendi sobre o Peru. Não foi somente o complexo arqueológico e a história do lugar que me surpreendeu, o que mais amei foi a viagem até o local! Passando por vilarejos onde o povo ainda é cheio de tradição pude conhecer o verdadeiro Peru, a essência e a simplicidade do povo peruano!

O caminho até Chavín

Indo de excursão fazemos algumas paradas durante o caminho na lagoa Querococha e em um pequeno povoado para o almoço. O caminho até Chavín é extremamente bonito e podemos avistar a cordilheira branca de um lado e a cordilheira negra do outro.

A estrada até Chavín

Durante o percurso o guia vai nos contando histórias e curiosidades sobre os locais. A parada na lagoa Querocoha é de aproximadamente 1 hora, e para mim se eu só tivesse conhecido a maravilhosa lagoa entre montanhas já teria valido por todo passeio. O local é extremamente lindo! O almoço é em um restaurante de um pequeno vilarejo, e a parada dura aproximadamente 1:00h também. Particularmente preferi usar esse tempo para andar pelo vilarejo e ver um pouco mais do lugar. Depois continuamos a viagem até Chavín, e ingressamos no sitio arqueológico.

Lagoa Querocoha

O complexo arqueológico Chavín de Huantar

As ruinas de Chávin são muito mais antigas do que Machu Picchu, datando da cultura pré-inca. A cultura Chavín desenvolveu-se desde 1.500 a.C. até 500 a.C., tendo seu território se expandido até o Equador. Era um povo com um extenso conhecimento de astronomia e por isso podiam prever, através de estudos, o início e termino das estações do ano, as estações de chuvas ou secas e fenômenos como os eclipses.

Entrada do sítio arqueológico e ingresso

O domínio que o povo Chavín exercia sobre os outros povos era religioso, sendo o complexo de Chavín o centro religioso mais importante. Pessoas viajavam grandes distancias para chegar ao centro e consultar os sacerdotes xamãs, receber a resposta dos deuses e deixar suas oferendas.

A decadência de Chavin está relacionada com o esgotamento cultural da civilização, ou seja, a habilidade mística e religiosa do povo parou de impressionar os demais povos, sendo superada por outros conhecimentos mais recentes.

Ruínas da civilização Chavín

O tour pelas ruinas é feito com um guia, em espanhol, que nos explica detalhadamente sobre a cultura Chavín, seus deuses, crenças e costumes. O tour inclui o percurso por galerias e praças, a entrada dentro de tuneis e da pirâmide principal. As ruínas arqueológicas são extremamente antigas, mas estão em bom estado de conservação e há desenhos ilustrando como o local era originalmente o que nos ajuda a imaginar o local em seu apogeu.

Valor: O valor do ingresso é de 10 soles por adulto.

Escultura Chavín e o interior da piramide

Como ir de ônibus:

Há como ir de transporte público desde Huaraz até o povoado de Chavín, o valor da passagem é de 12 soles o trecho. O tempo de viagem entre Huaraz e Chavín é de aproximadamente 2h. Os ônibus vão direto e te deixam na rodoviária do povoado, que é um pouco distante do complexo. O horário de abertura do centro arqueológico é de terça a domingo, dás 9:00h ás 17:00h.

Como ir de excursão:

A forma mais usada para ir a Chavín é através de excursões que saem da cidade de Huaraz. As excursões saem normalmente as 9:00h e voltam ás 19:00 ou 20:00h. O valor varia de 25 a 30 soles por pessoa, e o passeio deve ser marcado com um dia de antecedência.

Peruana com roupas tradicionais do país

Vilarejo de Chavín

 

Explore mais!

Share:

1 comment

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *